Bão…

… cortei o cabelo ontem e fiquei feliz, pois finalmente consegui tirar toda a parte que estava esticada pela “escova progressiva”. Isto significa que vou usar ele enroladinho durante um bom tempo. Chega de secador!
.:.:.:.:.:.:.:.
… já contei que emagreci cinco quilos? Estou ficando fininha.
.:.:.:.:.:.:.:.
… além de ficar sem o recesso, ainda estou vindo trabalhar na parte da manhã. Assim não dá para manter minha fama de funcionária pública padrão! (padrão = não faz nada)
.:.:.:.:.:.:.:.
… estou com mania de pulseirinhas de cristal. São tão lindinhas! Já tenho uma de cada cor.
.:.:.:.:.:.:.:.
… não tenho conseguido MSNezar. No trabalho é bloqueado e, em casa, o computador é tão disputado que, mesmo quando consigo sentar à frente da telinha, não tenho paz suficiente pra jogar conversa fora. E eu gosto tanto de MSN! Saco…
.:.:.:.:.:.:.:.
… por falar em MSN, gostaria que soubessem que muitas vezes deixo de perguntar sobre alguns assuntos que sei que são importantes para meus interlocutores, não porque eu não me interesse por eles, mas é porque não quero que pensem que sou intrometida. Como diz o Trotta, sou encanada com essas coisas. Me desculpem, tá…
.:.:.:.:.:.:.:.
… meu irmão vai chegar com a família na sexta à noite. Já estou super animada!
.:.:.:.:.:.:.:.
… não desejo “Feliz Natal” pra ninguém. É porque não acredito no significado que dão a essa festividade. O que desejo é que todos sejam felizes na vida, o que, para mim, quer dizer: força e saúde para o trabalho; sabedoria para enfrentar os problemas que, inevitavelmente, surgem; discernimento para descobrir qual o melhor caminho a escolher; além de um amor verdadeiro e sincero, não daqueles que a gente vê nos filminhos melados de roliúde, mas aquele amor que você identifica logo como sendo dos que têm potencial para durar a vida inteira.
Published in: on 22 dezembro - 2005 at 8:32 am  Deixe um comentário  

Aniversário sem festa.

Hoje estou completando 19 anos de casamento. Infelizmente, a comemoração vai ter que ficar para depois: Marido está viajando a trabalho.
Essas datas sempre trazem nostalgia. Aquela frase comum, a tal “parece que foi ontem”, é tão verdadeira! Como pôde passar tanto tempo de forma tão rápida? É estranho. Pensando em tudo o que aconteceu, a gente se dá conta de que nada foi realmente programado.
Recapitulando, vejo que tenho muito o que comemorar. Afinal, é raro hoje em dia um relacionamento durar tanto tempo. Além disso, quantos casais que ficam juntos apenas por falta de opção, comodismo, conveniência, pelos filhos etc, etc, etc… E não é assim conosco. É claro que, como todo relacionamento, tivemos nossos momentos difíceis. No entanto, as horas felizes foram e são muito mais marcantes.
Amo profundamente meu marido e me sinto amada por ele. Isso não é lindo? É piegas? Talvez… mas é verdadeiro. Casei porque o amava, mesmo sem ter a consciência exata do que significava o compromisso do “sagrado matrimônio”. Tenho certeza que o sentimento é recíproco. Aliás, muitas vezes tenho a impressão que Marido é louquinho por mim. Ai, como sou convencida…
Mas, o que nos faz permanecer juntos não é só o amor. Não, é mais forte do que isso. Nós estamos juntos porque nos sentimos comprometidos um com o outro. É esse compromisso que nos faz perseverar nas épocas difíceis e buscar a solução dos problemas que surgem. É inconcebível para nós simplesmente dizer “ah, já cansei, vamos nos separar”. A gente quer que dê certo, a gente quer ficar junto. Por isso, tudo tem que ter solução.
É claro que não sou romântica a ponto de ignorar que existem situações que são incontornáveis. Mas, graças a Deus, essas ainda não surgiram para nós. E continuo orando para que não surjam. Mais que isso, vou continuar zelando para que, no que depender de mim, nenhum motivo seja forte o suficiente para acabar com nosso casamento.
Tivemos nossos filhos. São lindos! São pessoas boas, maravilhosas! Soubemos lidar com a pouquíssima grana do início e, também, com a melhora da situação financeira de uns tempos para cá. Nos magoamos um ao outro, mas soubemos nos perdoar. Ainda namoramos, ainda andamos de mãos dadas na rua, ainda assistimos televisão abraçadinhos, ainda fazemos sexo com paixão. Ah, fala sério! Temos muito o que comemorar! Ninguém nos segura quarta-feira.
Published in: on 19 dezembro - 2005 at 3:49 pm  Deixe um comentário