Furor literário.

Estava pensando no que postar e, pra variar um pouquinho, não me ocorria idéia nenhuma. Nenhuma! Mente em branco, criatividade zero. Nessas horas, dá vontade de recorrer ao cada vez mais recorrente “último post”: pois é, gente, valeu, foi bom enquanto durou, mas, agora não dá mais, quem sabe um dia, mimimi mimimi mimimi.
Mas, sabe… não é isso que quero. Olha o que eu descobri: eu amo TER um blog! Hahahahaa… eu sempre amei LER blogs e, agora, tenho que admitir que amo ter um também. Tá, tá… ele é feinho, template sem graça, textos sem talento, mas, gentem, eu gosto tanto desse meu espacinho!
Sabe o que mais? Eu amo meu público! Hahahahaah… imagina só isso, eu tenho um pequeno, mas amado, público! Graças ao meu contador de visitas, sei que isso aqui é acessado por, mais ou menos, 25 pessoas por dia (muitos, coitados, perdidos por aí, chegam aqui enganados, seguindo uma tênue luz oferecida pelo Santo Google) e eu amo isso. Não é sem razão que, quando eu li isso no blog da Fal, acabei por me identificar tanto:
“O blogueiro quer o público. O leitor é parte integrante e necessária do blog (não é por acaso que a enorme maioria dos blogs tem espaço para que seus leitores se manifestem, formas variadas de contatar seu autor e até medidores de visitas, que informam não apenas de onde vieram os leitores como, não raro, o IP, o número de identificação do computador de quem os lê). Aliás, sem o olhar, a admiração, os apartes e comentários dos leitores, a maioria dos blogueiros nem teria a disciplina de atualizar em bases diárias, ou quase, seus blogs.” Íntegra aqui (leiam, leiam, que é maravilhoso!).
Então, nem adianta que não vou anunciar meu último post. Porque sei que é assim mesmo: a gente fica um tempo mais longo do que o normal sem escrever, pra logo depois ter assunto pra dar com o pau; destesta tudo o que põe no ar e até se envergonha de ler os arquivos. Mas dizer que vou largar isso aqui, ah, parece-me uma possibilidade muuuuito remota. Agora que tenho público, meus filhos, ninguém me segura!!!
*.*.*.**.*.*.**.*.*.**.*.*.**.*.*.**.*.*.**.*.*.*
Notinha: hoje vim trabalhar com uma ropixa que abalou Bangu. Tá todo mundo dizendo como estou linda, magra e loira. Mas, cheia de pobrema como sou, já detonei um pacote inteiro de rosquinha de leite com gotas de chocolate. Só internando…
Published in: on 4 maio - 2006 at 5:15 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://loucaporblog.wordpress.com/2006/05/04/furor-literario/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: