Banheiro Feminino II – “A vingança será malígna” ou, ainda, “A neura é a mesma, só muda o foco!”

– Você nem imagina quem encontrei quarta-feira, na academia.

– Quem?

– *malícia pura* O Jorge

– Hã?

O Jorge! Aquele filho-da-puta que andei saindo na época da faculdade!

O Jorge?!?! A “divindade hindu reencarnada”, como você mesmo dizia?!?!?

– Ele mesmo.

– *olhos arregalados* Meu Deus! E aí? Como é que ele está? Ainda é aquilo tudo?

– Bem… é um quarentão charmoso, bonito, jeitão de rico. Aff… nem acredito que já se passaram tantos anos…

– Caraca! Mas, você falou com ele?

– Claro! Aliás, ele veio falar comigo.

– Sério?!?!? Me conta, droga!

– Ele me reconheceu e veio falar comigo. Lembra que, logo depois de formado, ele mudou daqui? Pois é… me falou que está esses 17 anos nessa outra cidade, casou, mas que já se separou. Está aqui de férias, a passeio, visitando a mãe.

– Aff… *ar sonhador* aquele homem era a alegria da mulherada na época da faculdade.

– Você não me engana, vaca! Aposto que também saiu com ele!

– Hã, eu? Saí nada! Mas, me conta tudo!

– *desconfiada* Bom, o papo foi rolando, ele perguntou de mim. Falei que também casei e que também separei. Perguntou do trabalho, falei um pouquinho, patati patatá. Daí, ele falou que eu estava ótima, que não tinha mudado nada, continuava com o mesmo rostinho. Hahahaha… deixe-me rir!

– Não exagera! Você se cuida, ainda nem chegou aos 40. É claro que você está ótima.

– Tá, tá… Sei que a conversa foi se estendendo, a gente foi falando do passado, bons tempos aqueles, coisa e tal… “lembra disso?”… “lembra daquilo?”… Por fim, o cara lembrou daquele fatídico dia em que ele apareceu com duas barangas ao nosso encontro. Hahaha… demos umas risadinhas, tudo muito educado. Nem chamei ele de filho-da-puta.

– E?!?!?

– E aí ele me chamou pra sair. Vê se pode? Disse que estava em dívida comigo. Que eu não podia negar essa chance a ele. Nada demais, sem pressão: a gente saía pra jantar, talvez dançar um pouco, essas coisas. Eu disse que não podia, estava sem tempo, muito trabalho. Ele insistiu, mas propôs um cinema, talvez fosse melhor, coisa de amigo. Aí eu disse que sim, tudo bem, vamos ao cinema. Na despedida, ele me beliscou… na cintura…

– Menina! Que máximo! E quando vai ser?

– Já foi…

– Já foi?!? E o que rolou?

– Rolou nada.

– Nada?!?!? Não acredito!!!!! Por que, mulher de deus?!?!?

– Você tá doida? Cara, é o Jorge! O JOOORGE, tá ligado? Você acha que eu ia expor minha figura pro sujeito?

– Que isso?!?!? Você é que tá maluca! Você já saiu com outros caras depois de separada, nunca está sozinha, tava namorando até bem pouco tempo. De onde saiu esse complexo agora?

– Fala sério, amiga! Nada a ver! Ele me conheceu gatinha, meu amor, com vinte aninhos! Tá doido eu exibir meu corpixo de 37 pro bofe! Muda tudo: a pele, o formato do corpo, tudo, tudo! Sem chances… As comparações seriam inevitáveis.

– *pensativa* É… olhando por esse prisma…

– Mas, foi bom, me vinguei.

– Se vingou?!?

– É… cheguei no cinema com duas amigas… hahahahaha

– Hahahaha… Que filha-da-puta! hahahahaha

– É… Sou mesmo! hahahahahaha

(Postado pela primeira vez em 11/01/06)

Essa história do Jorge deu pano pra manga. Começou com um texto da Eva – tem link lá em cima – Poeta Matemático, Arno e eu resolvemos fazer nossas versões. Foi muito divertido imaginar o antes e/ou depois.

Anúncios
Published in: on 7 maio - 2007 at 3:14 pm  Comments (13)  

The URI to TrackBack this entry is: https://loucaporblog.wordpress.com/2007/05/07/banheiro-feminino-ii-a-vinganca-sera-maligna-ou-ainda-a-neura-e-a-mesma-so-muda-o-foco/trackback/

RSS feed for comments on this post.

13 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Adoreiiiiii Mamy!!

    Banheiro feminino mesmo!

    Por isso que nunca vamos ao banheiro feminino sozinhas, hahahahaha…

    Bjo!

  2. Eu fico imaginando o que faria se a mina chegasse com duas amigas num encontro. Hm… hahahahahahaahha

    Vocês rapazes são todos uns tarados, fala sério!

    E não pude deixar de reparar no amor entre as “amigas”, hein!

    Pois é… mulher é um bicho terrível mesmo…

  3. Foi uma boa idéia.

    E espontânea…

  4. Hahahahaha, eu lembrava dessa história do Jorge… Jorge, Jorge… ai, ai, ai!

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Pois é!!! Naquela época, nossos djanelones eram incríveis, não era? A gente riu um bocado dessa história, hahahahah…

  5. Boiei!

    Ué? Em qual parte?

  6. Ah, que se dane, eu pegava….ahahhah

    Leu o texto de Evinha? A vontade de se vingar era maior do que de pegar… hehehehe…

  7. rsrsrsrsrsrsrsr*…. Mulheres!

    Conosco ninguém podemos!! 😀

    beijos, querida e uma ótima semana

    MM

  8. Hum…

    … dois… hehehehe

  9. Vingancinhas femininas são ótemas!
    Ainda mais quando o bofe merece!

    É uma satisfação, né não? Bom demais…

  10. mamãe, como ce conta bem estorinha! caraca!
    pra mim ce dava pra escritora, sem fazer força, cara.
    bjus
    dóro isso aqui.

    Hauahauhauhaua… você é um lisonjeador, hauahauhauha…

  11. Ah, Jorge. Tantas cosas debo decirte.

    Estamos no aguardo!

  12. E direi, e direi.

    Ueeebaaaaaaaa!!!!!!

  13. Que legal, gostei do texto!
    Boa a história!
    bjs

    Os outros três textos ficaram melhores ainda. Você devia ler todos 🙂


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: