Pontuando

  • Pra início de conversa, descobri como colocar letrinha colorida no texto do WordPress. É assim, ó!

  • Acho que fiquei com inveja do talento do advogado que me referi no post abaixo. Agora vou poder colorir meus posts. Não é uma belezura?

  • Também descobri como deixar o texto justificado. Ah, vem não, que essa descoberta foi útil, tá!

  • Essa noite vou conhecer o Gigio, do Mínimos Óbvios. Quer dizer, conhecer o Gigio eu já conheço, né? Mas hoje vou ver o Gigio de perto. E vou abraçá-lo e beijá-lo e afofá-lo também (essa foi pra te fazer ciúmes, Mani, hahahahaha…). 

  • O Gigio é chique, gente! Ele vem com a companhia dele apresentar uma peça no VI Festival de Teatro de Resende. Ele é artista, viu!

  • Resende também é chique, pois tem festival de teatro. E prestigiadíssimo, diga-se de passagem! Sério mesmo, o povo tá mesmo comparecendo aos espetáculos, é muito legal.

  • E não tem só peças não. Tem oficinas e cursos também. Meu professor de dança de salão disse que fez um curso de palhaço que foi excelente.

  • E pensar que tem tanto palhaço no mundo que nem precisou fazer curso… aff…

  • Acho que nem contei, mas troquei de academia e estou fazendo aula de dança em outro horário. Mas é o mesmo professor. É uma turma menor, com um pessoal mais adiantado. Tem como o professor dar mais atenção e as instalações da academia são melhores também, mais espaço…

  • Só que eu fico com saudade da minha turma antiga. A gente dava tanta gargalhada!

  • Se bem que tem um cara lá na outra turma que não me deixa nenhuma saudade. Aff… coitado, não é culpa dele, mas o sujeito é um porre!

  • Sem contar que só andava com o desodorante vencido, um horror!

  • Aqui tá frio, gente! Frio! Detestável!

  • O pior é que eu como que nem uma condenada nesse frio. Ontem, enchi a cara de pão de mel recheado de doce de leite com nozes e  com cobertura de chocolate ao leite.

  • Hum… minha boca encheu d’água, só de lembrar!

  • Tudo bem… eu sei… tô sempre arrumando uma desculpa pra comer demais. Mas é que comer é tão bom!

  • Vou precisar dançar o dobro do que danço pra compensar toda essa comilança.

  • Gente, já estava me esquecendo!!!! Vocês foram ler o post do Arnaldo, o que ele escreveu inspirado na minha história da dancinha no colégio? Meu Deus, vocês precisam ler!!!! Aquilo é que é talento pra enrolar, benza Deus!!!!

Published in: on 25 maio - 2007 at 3:40 pm  Comments (12)  

Vamos ser simples e diretos, por favor?

Tem treze anos que trabalho no fórum, nove destes anos no gabinete. E meu trabalho é coisa boba: basicamente, leio o que o povo pede pro juiz fazer e analiso se é possível atender.

Bom, pra pedir alguma coisa pro juiz em um processo é preciso ter advogado. Aliás, só é possível dispensar advogado em algumas ações do Juizado Especial de Pequenas Causas. Fora isso, tudo tem que ser pedido por meio de advogado*.

Então, se meu trabalho é, basicamente, ler o que se pede, o trabalho do advogado é, basicamente, pedir por escrito. Simples, né?

Pois é… poderia ser simples se os nobres causídicos não achassem que têm que enfeitar o pavão na hora de peticionar. Putz, vou te contar, viu! Se já é pavão, não precisa de enfeite, caramba!

Agora mesmo, peguei uma petição que, visualmente, parece mais o catálogo de fontes do Word for Windows. Acho que ele usou todos os tipos que estão disponíveis no editor de texto. Sem contar que tem frases coloridas no meio da petição, tem molduras, tem negrito, tem itálico. Caraca, um horror!

Aí, vencendo minha inicial repulsa pelo layout da coisa, vou para os argumentos. Ai, ai…

Sabe quando fica evidente que o pavão tá enfeitado para encobrir a falta de conteúdo? Sabe, né? Então… o pedido foi feito de maneira errada, deixou-se de juntar documentos essenciais e ele usou uma maneira super rebuscada para se expressar. Ugh! Nem vou falar dos erros de português, porque isso já é coisa recorrente mesmo, já me conformei.

Olha… simplicidade, concisão e boa técnica são coisas raras e não têm preço.

* o habeas corpus também, que pode ser impetrado por qualquer pessoa… eu sei, tá!

Published in: on 23 maio - 2007 at 6:09 pm  Comments (18)