24 H

Queria muito um dia inteiro sem ninguém me olhando ou falando comigo. Um dia inteiro sem ninguém esperando nada de mim, nenhuma atitude. Nada.

Usaria esse meu dia apenas para sentir. Não… não seria um dia para curtir sentimentos. Seria um dia sensorial, não sentimental.

Passaria todo o tempo me lembrando do que fiz até aqui e cada lembrança viria acompanhada de um estremecimento, uma reação física. Ficaria observando cada sensação causada por meus pensamentos. Eu, ali, analisando com rigor científico.

Queria esse tempo pra me dedicar só a isso. Me dedicar às sensações. Andaria pela casa apenas para sentir minhas pernas vacilarem quando de uma lembrança mais forte. Me surpreenderia ao perceber que os cheiros, os sabores, ainda estão em mim. Intactos. E os resgataria. Um tremor após outro tremor. O dia inteiro.

Ao fim, estaria esgotada, mas teria esgotado também. Ficaria tudo seco. Enfim.

Anúncios
Published in: on 3 dezembro - 2007 at 8:30 am  Comments (14)  
Tags: ,

The URI to TrackBack this entry is: https://loucaporblog.wordpress.com/2007/12/03/24-h/trackback/

RSS feed for comments on this post.

14 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Claudia,
    Belo post. Quanta sensibilidade e poesia. Trazer o seu eu, como um reflexo de espelho, pode ser sofrido, e esgotar realmente.

    Obrigada pelo elogio, querida… mas não sou poética. E a verdade é que quero me esgotar.

    Bjs

  2. À toa o pardal pia, pia
    Dentro a tv chia, chia
    E lá o gato mia, mia
    Aqui o guri “tia, tia”

    Mas o canário canta, canta
    Você rega planta, planta
    E lá você anda, anda
    Aqui já manda, manda

    De pensar sente, sente
    Por mais que tente, tente
    Tu ri a esmo, esmo

    E com choro alaga, alaga
    Não é nada, não é nada
    Não é nada mesmo, mesmo

    Pakay, sabe que morri de rir? Saudade de você…

  3. Começou a escrever um livro?

    Não!

    Boa semana para voce, viu?

    Pra ti também!

    beijo, menina

  4. Tempo para nos percebermos é essencial, não?

    É sim…

  5. Clau, fui eu quem escrevi o coment acima, viu? Não vi que tava com o nome do Rô aqui!

    Sem problemas, Má! 🙂

  6. Olha!
    Eu tenho disso a todo momento!
    Andando em casa, de moto, passeando com a Lilo.
    Toda hora é hora de fazer isso! De analizar essas coisas…

    Pra não pirar!

  7. Momentos assim são importantíssimos mesmo.

    Gostei das palavras, Clau!

    Valeu, Fefa! 🙂

  8. :O desculpa Clau, depois que eu vi que o meu nick, que eu comentei o último post da Má, estava como Fefa morrendo de rir…sorry!

    Eu é que morri de rir aqui, Fefa! 😀

  9. Se esses dias existissem, eu acho que os psicólogos não existiriam…
    Eu poderia resolver uma grande parte dos meus problemas psicológicos em umas duas horas de reflexão. Mas eu consigo???

    Nós conseguimos???

    Não dá tempo, né? E, mesmo quando tem tempo, a gente foge dessa reflexão com medo de ver coisas que não queremos e blábláblá…

  10. A primeira vez que morei sozinha, experimentei muito disso aos sábados. Desligava o celular e sentava a olhar pro nada e me negando a pensar muito. Foi estranho, logo eu assim tão sensorial e sentimental, terminava os dias bem mais pensativa e chorosa Hahahahaha.

    Nunca morei sozinha…

    Mas tente, você é bem melhor estruturada psicologicamente para isso do que eu.

    Huahuahauahau… você que pensa, hadja!!! Sou doidinha de pedra!

    Ps: (Sorte pra mim!! continue torcendo que eu apareço aí! 🙂

    Vai dar tudo certo! 🙂

  11. Ainda bem que você não tem momentos assim… eu acho que pouquíssimas coisas na vida a gente precisa parar e pensar. Só quando precisamos tomar alguma decisão. Parar tudo para ficar pensando, remoendo… acaba fazendo mal. A maioria dos sentimentos e experiências são absorvidos na hora. Pensar depois não ajuda em nada…

    Mas eu não quero pensar! Eu quero lembrar e sentir!!!

    Quando eu tinha sua idade, minha vontade era parecida com a que você pôs aí… [suspiro].. bons tempos, bons tempos… [suspiro mais profundo]

    Huahauhauahuahaua… você é mesmo um fanfarrão…

  12. ás vezes é bom sentir tudo, pra gastar, pra matar…terrivel, mas é verdade.

    Isso, Vivien!!! Você sabe do que estou falando, não sabe?

    beijos.

  13. Digo que vc precisa, de fato, parar.

    E quando a gente não consegue parar, ou não pára espontaneamente, coisas acontecem para que paremos. Falo por experiência própria…

    Menina, foi a coisa mais certa que li nesses últimos dias!!! Se a gente não pára, param a gente…

    Bjus querida, belo post!!!

  14. será que valerá a pena? Será que não sentimos sempre, a toda a hora? será que depois desse tempo não chegamos à conclusão de que tudo aquilo que sentimos e o que pensámos não é apenas o reflexo do que pensamos e sentimos quando não estamos assim?

    Eu também sinto essa necessidade. Faço-o sempre que posso. Mas no final do dia penso nisso que acabei de escrever. Tudo o que precisamos é de um encontro connosco próprios.

    Saudades de te ler! Beijos!

    Tamia, minha querida lusitana!!!! Ah, menina, saudade de ti também… olha… na verdade, não estou – ou estava – em busca de um momento de reflexão. Apenas um momento para sentir meu corpo… o que os pensamentos e lembranças fazem com ele… só isso…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: