Paraquedistas do meu Brasil varonil!

carocinhos no saco:

Rapá… isso não dói não?

cabelo colaÇÃo:

Olha, não é pra me gabar não, mas meu cabelo ficou lindo. Produção de Lícia e Flávio Cabeleireiros, aqui de Resende, viu! (Pena que não tem link pra eles…)

fotos de tudo:

De tudo?!?!?!?

morar junto:

Cê qui sabe… mas…

vivien dos reis:

É tu, Vivinha?

criança enfia o dedo no nariz:

Que nojo, hein!!!

figura banheiro feminino:

Num tenho…

pensaõ aliment´cia porcentagem:

Num tem… cada juiz fixa do jeito que acha melhor…

ouvir espumas ao vento fagner:

Prefiro a versão das Chicas.

utero virado:

Dizem que atrapalha a concepção… a mim não atrapalhou em nada.

nódulo no seio:

Tirei um de cada seio… e descobri que nasceram mais cinco no lugar… bléh…

claric lispector conto viagem a petrópolis:

É lindo e choro como besta quando leio.

dance com antonio bandeiras:

Ah… farei isso assim que tiver oportunidade, podexá!

paixão fácil:

Corre disso, meu filho!

porque não pode prender o cabelo depois:

Porque marca.

o que é a verdade?:

Foi isso que Pilatos perguntou pra Jesus.

tem coisas que a gente nem imagina:

É sim…

maionese para os cabelos/ maionese hidrata cabelo/ alisar o cabelo com maionese:

Deus do céu… olha, gente, cai nessa não! O cabelo fica fedido que só… tem tanto produto bom na praça, vai!

como completar 40 anos sem neuras:

Não tenho a mínima idéia… talvez se você entrar em coma um ano antes…

o que significa claudia:

Significa “manca”.

frases de ficar com a boca aberta:

Você não encontrou nenhuma aqui, né? Pelamor…

será que fico bem como emo:

Foi você que digitou isso no google, não foi?

.no final ash e misty ficao namorado:

Sério?!??!?! Não sabia…

nao gostei do alisamento do meu cabelo:

Então corta ele curtinho.

como ter quarenta e ser atraente?:

Tendo grana, muita grana, pra se cuidar como a Xuxa faz.

umbigo com mal cheiro:

Irc!!! Podre isso, né não?

fagner e ze cabalero:

Zé Cabalero?!?!?!??! Huahuahuahauahuahaua… me mata de rir, bestão!

altura claudia lira:

1,52m…

e possivel engravidar com nodulo no seio:

Só se você fizer sexo em seu período fértil.

creme rinse da colorama e bom?:

Não, não é…

claudia lyra nua:

Você não quer ver isso… acredite em mim, não quer…

koleston cereja:

É a cor que uso. O número é 6646.

terapia do sol:

É disso que estou precisando!

Published in: on 25 fevereiro - 2008 at 11:39 am  Comments (10)  

E o bloquinho?

Vamos, então, falar de um dos assuntos que anotei no bloquinho: Clarice Lispector. Pois é, eu gosto muito da Clarice Lispector.
Por óbvio, não li tudo o que ela escreveu. E não pensem que eu gosto de tudo que li da Clarice. Não, não! Alguns livros que li, tipo o “A hora da Estrela”, achei chatíssimo. A mulé escreve, escreve, escreve, parece que nem pára pra respirar. Parágrafos enooormeeesss, elocubrações exaustivas. Aí eu não gosto.
Mas tem uns contos… ah… contos que são maravilhosos! Nestes, os devaneios dela, as viagens mentais, tomam a medida exata do meu agrado. Deus do céu, como é que ela consegue atribuir tamanho significado a coisas aparentemente tão banais? Não sei. Mas me identifico porque sou um pouco assim também, vejo coisas onde, aparentemente, não tem nada. Clarice Lispector tem muito talento pra escrever sobre essas coisas.
E o humor de alguns textos? “A quinta história” é um retrato perfeito do senso de humor de Clarice e me agrada tanto. E as histórias de família. Gente, as histórias de família que Clarice conta são quase cruéis. Não tem como não se enxergar ali. Não tem normalidade mesmo em nenhuma família. O egoísmo das pessoas… alguém consegue ler “Viagem a Petrópolis” sem se sentir um crápula, sem chorar por ter se visto naquela família sem compaixão?
E Clarice se questiona o tempo todo. Questiona suas próprias motivações, se analisa. Em algumas crônicas ela fala de sua vida, dos pais, professores, filhos. E aí ela demonstra que entende o sentido das coisas além do que se é dito. Ela lê nas entrelinhas e explica pra gente o que tem lá.
Então, é por isso que gosto de Clarice Lispector. Gosto, porque me exergo em muitos de seus texto. Gosto, porque tem coisas que sinto de uma forma muito parecida com o jeito dela sentir. Gosto, porque ela parece ser uma mulher igual a mim, daquelas que pensa muito, o tempo todo preocupada com o significado dos gestos e das palavras dirigidas ao outro.
Foi disso que me lembrei quando reli Clarisse Lispector.
Published in: on 22 fevereiro - 2008 at 11:13 am  Comments (9)