Em uma caixa de emails perto de você!

… amorzinha… esse medo é comum a todas as mulheres?

Vou te dizer uma coisa: euzinha fiquei casada toda uma vida… posso dizer que passei a inteireza da minha vida adulta casada.
Isso significa que agora não sei bem como é que adultos se comportam quando estão livres e desimpedidos e querendo um ao outro. Não sei mesmo. 
Achei que era só manifestar ou não o tal interesse. Mas já vi que não é tão fácil assim. A grosso modo, me parece que, se você está a fim, tem que esconder, pro outro não achar que já tem você à mão; se não está, tem que fingir que está, pro outro não seguir o caminho dele e continuar lustrando seu ego.
Então… de verdade, estou perdida. E estou ficando cansada. Acho que cansei rápido demais, né? Mas estou cansando sim. 
Esse gajo que conheci me parece uma pessoa boa. É simpático, bonito e tem uma excelente percepção de tempo, porque, até agora, acertou em cheio os momentos mais propícios para me procurar. Quer dizer, ele ligou e/ou apareceu nos momentos em que mais estava me sentido só. Mas ainda é muito cedo pra dizer qualquer coisa sobre o lance. Olhando com precisão, na verdade nem tem lance ainda. Vamos ver.
Te amo.
Anúncios
Published in: on 30 novembro - 2008 at 12:33 pm  Comments (4)  

Tá…

… eu sei que tô relapsa. Que não tô escrevendo. Que tô deixando isso aqui meio abandonado. Que meio que sumi.

Mas cês dão um desconto, não dão? Que bom… bigada!

Gente, que sono!

Pois é… um sono, um sono. E parece que, quanto mais durmo, mas vontade tenho de dormir. Mentira… a verdade é que tenho dormido tarde todo dia. E acordado cedo. E não durmo depois do almoço, por motivos óbvios. Ai, ai… o trabalho atrapalha de eu tirar minha sonequinha da beleza, aquela da siesta.

E aí que faço tudo pela metade. Principalmente as coisas virtuais. Não tenho lido blog direito e nem emelhos. Escrever aqui, rá!, tá na cara que não escrevo, né? Decadência, viu!

 

 

 

Published in: on 28 novembro - 2008 at 7:17 pm  Comments (4)